Fuentes:
1. CELADE, Divisão de População da CEPAL
2. CELADE-CEPAL (2006). Migração internacional, Direitos Humanos e Desenvolvimento na América Latina e Caribe, Síntese e Conclusões..
3,7,8. Projeto IMILA do CELADE.
4. US Census Bureau. 1960-2000 Decennial Censuses, 2010 ACS.
5,6. Banco Interamericano de Desenvolvimento..
9. INEGI, 2000.

Visão de Impacto

Assegurar a dignidade e o respeito aos direitos humanos nos processos migratórios através do fortalecimento de marcos regulatórios e das institucionalidades local e regional.

Agenda Comum de Ação

  • Promover melhorias em políticas públicas que protejam os direitos humanos dos migrantes.
  • Promover políticas públicas inclusivas e transparentes que gerem alternativas econômicas nas comunidades suscetíveis aos efeitos das migrações.

Mudanças

  • Dois novos mecanismos para proteção dos direitos humanos dos migrantes no México

    O Supremo Tribunal de Justiça do México adotou um protocolo de ação que contribuirá para gerar jurisprudência e estabelecer as regras de ação para que os juízes, que são responsáveis pela proteção dos direitos humanos dos migrantes, possam contar com diretrizes claras para garantir essa proteção.

    Valor Agregado da Avina:
  • Proteção consular para os migrantes da América Central

    Os governos da América Central estabeleceram formalmente como prioridade a proteção consular para os migrantes na política exterior, em nível nacional e regional.

    Valor Agregado da Avina:
Migrações Clique sobre o vídeo

Principais Parcerias em 2013

American Civil Liberties Union

Com o apoio da CAMMINA, propõe fortalecer as parcerias existentes entre as organizações de defesa dos Estados Unidos e México, incluindo uma estratégia complementar de litígio estratégico que dará maior visibilidade aos abusos na região fronteiriça e influenciará os tomadores de decisão no sentido de melhorarem as políticas, práticas e precedentes que afetam os migrantes transnacionais na região da fronteira.

Associação de Cooperação Rural na África e América Latina (ACRA)

Com quem promovemos a incidência em políticas locais para apoiar o empreendedorismo juvenil como uma alternativa de desenvolvimento nas regiões com altas taxas de migração em Honduras e El Salvador.

Ford Foundation e Open Society Foundations

Com quem foi formalizada, em 2011, a parceria CAMMINA, cuja missão é realizar mudanças sustentáveis em políticas públicas que promovam os direitos dos migrantes e contribuam para a sustentabilidade econômica das comunidades de origem.

Fundação para a Justiça

Tem contado com o apoio da Parceria para as Migrações no México e América Central (CAMMINA) para promover o direito à verdade e à justiça dos migrantes vítimas de crimes e violações dos direitos humanos.

Instituto de Políticas Migração

Em sua parceria com a CAMMINA divulgará as conclusões e recomendações do boletim final do Grupo de Estudos Regionais de Migração, mapeará projetos e iniciativas existentes de capital humano, identificará e vinculará parceiros executores, além de desenvolver sistemas para projetos piloto.

Sin Fronteras

Procura fortalecer a participação de atores regionais e promover agendas coordenadas de incidência em políticas públicas relacionadas à proteção dos direitos humanos dos migrantes, com ações derivadas do Fórum de Migrações e mediante a colaboração com o poder judiciário do México e as análises de políticas públicas emblemáticas da região.

Avina Americas * O que é a Avina Americas?

Desde 2011, a Avina Americas funciona como administradora fiscal dos fundos de coinvestimento da Parceria para as Migrações no México e América Central (CAMMINA), uma parceria entre a Avina, a Ford Foundation e a The Open Society Foundations.